Como utilizar melhor os retrovisores
Retrovisores servem para auxiliar em manobras, nas mudanças de direção e para ver os veículos que vão ultrapassá-lo. Apesar de terem a mesma função, eles apresentam algumas diferenças entre si: os laterais, por exemplo, exibem os veículos em uma proporção menor que a do central. Esta distorção da imagem se deve ao ângulo da lente e pode confundir o motorista na hora de avaliar a distância em relação ao carro que vem atrás. Além disso, os espelhos laterais têm uma zona morta (campo visual neutro), que esconde o veículo de trás quando este chega bem próximo de seu carro, durante a ultrapassagem. Cuidado para não ser surpreendido por outro veículo que passa ao seu lado quando decidir mudar de faixa.

Marcando sua posição na estrada
Ver e ser visto é o código de segurança nas estradas. Está comprovado: manter os faróis acesos de dia, durante toda a viagem, ajuda a reduzir os riscos de envolvimento em acidentes. Muito mais que no trânsito, nas rodovias - onde se trafega em velocidades elevadas - é fundamental sinalizar todas as suas manobras. Sempre que for ultrapassar algum veículo, acione a seta (pisca-pisca) e deixe-a ligada. Antes de passar por caminhões e ônibus, dê uma leve piscada de farol ou um toque na buzina. Em caso de chuva forte ou névoa, ligue a luz traseira de neblina (se houver) para marcar a sua posição na estrada.

Dirigindo sob neblina intensa
No inverno aumenta a incidência de neblina nas estradas, principalmente durante a madrugada e parte da manhã. Um recurso que alguns motoristas adotam é ligar o farol alto, mas em vez de ajudar eles só prejudicam a visibilidade. O correto é utilizar os faróis baixos, ou melhor ainda, apenas os faróis de neblina (se houver). Quando mais baixo for o foco, melhor será a visualização da pista. Em modelos com regulagem elétrica de faróis, uma alternativa é orientar o facho para a posição mais baixa possível. Não esqueça de acionar também a luz traseira de neblina, se houver esse dispositivo em seu carro.

Combatendo o sono em viagens
O sono é um inimigo dos motoristas. Ele costuma ser implacável nas viagens mais longas. Para combater o sono, faça uma parada a cada duas horas. Procure caminhar enquanto descansa. Lave o rosto e a nuca com água fria, depois tome um café e a seguir uma coca-cola (ambos são estimulantes). Compre alguns chicletes para mascar enquanto guia; eles o manterão ocupado e acordado. Dirija com as janelas semi-abertas e oriente o fluxo da circulação do ar (sempre frio) para o rosto. Ligue o rádio e aproveite para movimentar as pernas nas descidas, enquanto não usa os pedais. Se tudo isso não resolver, encoste o carro em um local seguro e tire um cochilo de algumas horas.

Evitando imprevistos e acidentes
Boa visão é outra regra fundamental nas estradas. Além de concentrar a atenção nas lanternas de freio dos veículos que vão adiante, procure olhar sempre através dos vidros dos outros carros para ver o que acontece à sua frente. Fuja da traseira de caminhões, ônibus ou furgões, que costumam obstruir completamente a visibilidade. Sempre que possível, dirija sua atenção para 500 metros ou um quilômetro adiante para ver o que acontece na pista. Desse modo, além de se precaver de eventuais problemas, você terá tempo suficiente para sinalizar ou reduzir progressivamente a velocidade em uma emergência ou acidente.

Mantendo distância segura dos carros
Quando trafegar em rodovias mantenha uma distância de mais de 40 metros em relação ao veículo que segue à sua frente. Esse espaço é o que você precisará para imobilizar seu carro numa frenagem de emergência a 80 km/h, sem bater no outro. Rodando a 100 km/h essa distância sobe para mais de 60 metros. E assim progressivamente. Um meio mais prático para aferir a distância correta é manter sempre dois segundos de diferença em relação ao carro da frente. Esse espaço pode ser calculado em movimento: quando o automóvel da frente passar por uma placa, conte 1001 e 1002 (equivalente ao tempo decorrido de dois segundos). Ao terminar a contagem, seu automóvel deverá estar cruzando o mesmo marco.

Como conviver com os caminhões
Os caminhões sempre foram um problema para os carros de passeio nas estradas. Quando não estão se arrastando pelo asfalto, estão grudados na sua traseira, em alta velocidade, como se fossem jogar seu veículo para fora da pista. Por isso eles devem ser respeitados. Fique sempre de olho no retrovisor. Se um deles vier na sua cola, dê logo passagem. Evite ultrapassar esses veículos durante as curvas e também nas descidas. Deixe para fazer isso apenas nas subidas. Redobre os cuidados quando for passar um comboio deles num aclive. Para não perder velocidade, eles se lançam na faixa da esquerda subitamente, geralmente sem sinalizar. Nesse caso mostre sua intenção piscando sucessivamente o farol e acionando a buzina, quando for passar por eles.

Evitando assaltos na rodovia
Ao trafegar à noite por rodovias deve-se ficar atento aos assaltos. Quando precisar parar, faça-o em lugar seguro, como em postos de gasolina. Cuidado com pedras arremessadas de viadutos ou passarelas, ou mesmo pedras e tábuas com objetos pontiagudos colocados na pista. Se algum objeto atingir seu pára-brisa ou um pneu estourar repentinamente nessas condições, não pare o carro. Com certeza, é uma armadilha preparada por assaltantes. Continue rodando (em baixa velocidade) por alguns quilômetros até achar o posto de abastecimento ou de polícia rodoviária mais próximo.

O que fazer quando há animais na pista
Em viagens é comum o motorista ser surpreendido por animais na pista e ter de fazer uma manobra arriscada para não atropelá-los. As vítimas mais freqüentes são os cães, que costumam ter reações imprevisíveis ou voltar ao ponto do qual partiram. Ao avistar um cachorro no acostamento, reduza a velocidade e sinalize para os carros que vêm atrás, pois é bem provável que cruze à sua frente e você tenha que frear bruscamente. O mesmo procedimento deve ser tomado em relação a gado e cavalos. Nesse caso, passe sempre por trás do animal. Explicação: eles têm reações mais lentas e demoram para mudar de direção. Uma batida contra um cavalo pode destruir um veículo e vitimar fatalmente seus ocupantes.

Como proceder em acidentes
Dois carros acabam de colidir alguns metros à sua frente. Feridas e tontas, as vítimas ficam dentro do carro, sem reação. Como proceder? Primeira providência: sinalize o local. Acione o pisca-alerta ou coloque galhos e triângulo de segurança junto à pista, a cerca de 100 metros de distância, para chamar a atenção dos veículos e evitar outros acidentes. Peça para algum motorista acionar - pessoalmente ou pelo celular- a polícia ou a equipe de resgate. Não tente remover as vítimas, principalmente se estiverem presas às ferragens. Tentar retirá-las do carro pode agravar ainda mais os ferimentos. Uma costela ou osso rompido pode perfurar algum outro órgão e provocar até a morte da pessoa.

Como acionar e ajudar a polícia rodoviária
O telefone celular pode ser um grande aliado nas estradas, auxiliando não só no caso de quebra mecânica como também na comunicação de ocorrências e acidentes. Enchentes, desmoronamentos, colisões, assaltos, presença de animais na pista e até casos de direção perigosa podem ser comunicados ao posto de comando da concessionária da rodovia ou à polícia rodoviária pelos telefones de emergência. Em algumas estradas, você pode encontrar esses números de telefones em placas afixadas ao longo da pista. Anote-os e guarde-os, pois podem lhe ser úteis em casos de urgência.

Cuidados ao usar carros com air bag
O air bag sozinho não faz milagres. Para ser eficiente ele precisa ser utilizado em conjunto com o cinto de segurança. Quando dirigir um carro com air bag, evite portar objetos cortantes ou perfurantes nos bolsos da camisa, como chaves, canetas, óculos etc. Em uma eventual colisão, o choque da bolsa de ar contra o corpo pode provocar sérios ferimentos. O mesmo vale para os fumantes. Nesse caso, além do risco de engolir o cigarro, charuto ou cachimbo, e de sofrer queimaduras, a brasa pode furar a bolsa inflável, impedindo-a de amortecer eficientemente o impacto do corpo contra o volante.

 

 

   Selecione o Modelo

   Selecione a Marca

Busca Avançada

A Auto Clean é uma empresa voltada ao segmento de lavagem automotiva, polimento, cristalização, higienização, hidratação em banco de couros e embelezamento automotivo.

O que difere a Auto Clean das demais empresas de ramo é que trabalhamos com agendamento, além de executarmos um excelente trabalho a um preço bem razoável.